Os suplementos dietéticos são produtos concebidos para aumentar a ingestão diária de nutrientes, incluindo vitaminas e minerais. Aprenda em nosso artigo como funciona e os benefícios das fórmulas suplementares!

Precisamos destacar que a maioria dos suplementos são seguros e oferecem benefícios significativos à saúde, mas há alguns que apresentam riscos à saúde, especialmente se usados ​​em excesso.

Os suplementos dietéticos incluem componentes, tais como os aminoácidos, ácidos graxos, enzimas, probióticos, ervas, botânicos e extratos de animais.

Além de vitaminas e minerais essenciais, os suplementos populares incluem também os seguintes componentes:

  •  Condroitina
  • Echinacea
  • Óleo de peixe
  • Alho
  • Ginkgo
  • Chá verde
  • Ginseng
  • Glucosamina
  • Erva de São João
  • Saw Palmetto 

Como Funciona e quais são os Benefícios dos Suplementos?

Como Funciona

Normalmente, você deve conseguir todos os nutrientes de que precisa com uma dieta balanceada. No entanto, os suplementos podem fornecer nutrientes extras quando sua dieta está faltando ou certas condições de saúde (como câncer, diabetes ou diarreia crônica) desencadeiam uma deficiência.

Na maioria dos casos, um suplemento multivitamínico / mineral fornecerá todos os micronutrientes de que seu corpo precisa.

Eles geralmente são seguros porque contêm apenas pequenas quantidades de cada nutriente (conforme medido pelo valor diário, ou DV).

Os nutrientes individuais estão disponíveis como suplementos, geralmente em doses maiores do que o multivitamínico típico.

Eles podem ser usados ​​para tratar uma deficiência, como uma deficiência de ferro, ou reduzir o risco de uma condição médica, como hipertensão.

Por exemplo, grandes doses de vitamina B3 (niacina) podem ajudar a aumentar o “bom” colesterol de lipoproteína de alta densidade (HDL), 3 enquanto o ácido fólico tem sido usado há muito tempo para reduzir o risco de um defeito congênito chamado espinha bífida.

Os antioxidantes, como a vitamina C e a vitamina E, podem reduzir o efeito tóxico das drogas quimioterápicas (permitindo que os pacientes tolerem doses maiores de quimioterapia).

A menos que uma deficiência específica seja identificada, um suplemento geralmente não é necessário se você se alimentar e se exercitar de maneira adequada.

O uso adequado de suplementos pode ajudá-lo a evitar efeitos colaterais e toxicidades associadas ao uso excessivo.

Riscos do consumo de suplementos

Como Funciona

Nos Estados Unidos, com funciona os suplementos dietéticos não são regulamentados tão estritamente quanto os medicamentos farmacêuticos.

Os fabricantes não precisam provar que são seguros ou eficazes. A Food and Drug Administration (FDA) dos EUA nem mesmo determina se os suplementos dietéticos são eficazes antes de serem enviados às prateleiras do mercado.

O FDA mantém uma lista de produtos contaminados ou potencialmente prejudiciais comercializados como suplementos dietéticos.

Os piores infratores são geralmente auxiliares de perda de peso, pílulas “naturais” para aumentar a sexualidade e suplementos direcionados aos fisiculturistas.

Os fabricantes de suplementos devem seguir certas diretrizes de rotulagem, incluindo o que eles podem dizer e não sobre os benefícios alegados.

Isso não impede os fabricantes de alegar, muitas vezes enganosamente, que seu produto pode “estimular o sistema imunológico” ou “tratar a artrite”, mesmo que haja poucas evidências científicas para apoiar as alegações. De modo geral, o FDA atua apenas nas infrações mais graves.

Como funciona os problemas potenciais

Como Funciona

Embora a maioria dos suplementos dietéticos seja segura, desde que você siga as instruções do produto, grandes doses de certos nutrientes podem ter efeitos adversos.

Você pode até mesmo uma overdose de certos suplementos, arriscando-se a sofrer danos graves e morte. Entre algumas das interações prejudiciais ou preocupações com a dosagem:

  • A vitamina K pode reduzir a eficácia de anticoagulantes como o Coumadin (varfarina) .
  • A vitamina E pode aumentar a ação dos anticoagulantes, causando hematomas e hemorragias nasais fáceis.·
  • A erva de São João pode acelerar a degradação de muitos medicamentos, incluindo antidepressivos e pílulas anticoncepcionais, reduzindo assim sua eficácia.
  • A vitamina B6 (piridoxina), quando usada por um ano ou mais em altas doses, pode causar danos graves aos nervos. A vitamina B6 também pode reduzir a eficácia do medicamento anticonvulsivante Dilantin (fenitoína) e levodopa (usado para tratar a doença de Parkinson).
  • A vitamina A usada com medicamentos retinóides para acne, como Accutane (isotretinoína) e Soriatane (acitretina), pode causar toxicidade por vitamina A.
  • Os suplementos de ferro e cálcio podem reduzir a eficácia dos antibióticos, nomeadamente tetraciclinas e fluoroquinolonas, em até 40%.
  • A vitamina C pode causar diarreia quando tomada em doses maiores do que o intestino pode absorver (mas alguns pacientes podem tolerar 5.000 mg a 25.000 mg por dia).
  • Os suplementos de selênio, boro e ferro podem ser tóxicos se ingeridos em grandes quantidades.  Avise seu médico  de sobre quaisquer suplementos que você planeja tomar, bem como sobre quaisquer medicamentos que esteja tomando atualmente, sejam eles farmacêuticos, de venda livre, à base de plantas, tradicionais ou homeopáticos.

Para maior segurança e qualidade, escolha suplementos testados e aprovados por uma entidade certificadora, como a Farmacopeia dos Estados Unidos (USP). Nunca use suplementos vencidos.

E aí? O nosso conteúdo de hoje foi útil para você? Já conhecia as vantagens e desvantagens do consumo das fórmulas suplementares? Deixe seu feedback nos comentários!